Menu
Dá uma luz aqui

O constante aumento na conta de luz: 5 dicas para reduzir o consumo de energia

No final de agosto de 2021, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciou a criação de uma nova bandeira para a conta de luz, chamada de “bandeira de escassez hídrica”, que apresenta uma taxa de R$ 14,20 por 100kWh aplicada às contas de consumo de energia a partir do mês de setembro deste ano, com vigência prevista até final de abril de 2022. As contas de luz, que já haviam aumentado 52% no final de junho, devido à situação de bandeira vermelha 2, estão ainda mais altas com a nova bandeira de escassez. Representando um aumento de 49,6% em relação ao valor que já estava sendo aplicado. Esses constantes reajustes na conta de energia pesam no bolso dos brasileiros e estão influenciando a inflação e o custo de vida de modo geral. Entenda como amenizar os custos e reduzir o consumo de energia:

O motivo

O expressivo aumento nas contas de energia elétrica tem como principal motivo a crise hídrica enfrentada pelo país. A escassez de chuva, que tem como consequência a baixa do nível de água nos reservatórios das usinas hidrelétricas, é considerada a maior crise enfrentada desde 1930, segundo informações da ONS. Com isso, para evitar o risco de racionamento e até mesmo, de apagão, é necessário acionar as usinas termelétricas para a produção de energia. O problema é que o custo para produzir energia em uma termelétrica é mais alto e reflete diretamente nas contas de luz dos brasileiros.

Especialistas dizem que existem três principais causas para a diminuição das chuvas, são elas: aquecimento global, desmatamento da Amazônia e o fenômeno natural La Niña. Para saber mais, clique aqui: https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2021/09/01/entenda-por-que-a-conta-de-luz-esta-tao-cara.htm 

Como diminuir o seu consumo de energia

Sabemos que esses fatores podem estar fora do seu controle. Mas, existem algumas ações que podem ser realizadas para diminuir o seu consumo de energia e os impactos financeiros na sua vida. Alguns equipamentos, como chuveiro elétrico, aquecedor, secadora de roupas, ferro de passar, lâmpadas com tecnologia halógena ou incandescente e eletrodomésticos em geral, consomem muita energia e podem dificultar o controle de consumo. Por isso, trouxemos algumas dicas para ajudar você a reduzir o seu consumo de energia elétrica.

5 Dicas de Consumo de Energia

1. Tenha aparelhos elétricos eficientes

Se seus eletrodomésticos são antigos, é possível que você tenha um gasto maior de energia, já que eles costumam ser menos eficientes. Opte por equipamentos mais novos e com selo PROCEL de eficiência energética, esses aparelhos são mais eficientes e consomem menos energia.

2. Retire o carregador de celular da tomada

Deixar o carregador do celular ligado na tomada é um hábito muito comum entre as pessoas e também, muito prejudicial. Sempre que a carga do seu celular estiver completa, retire seu carregador da tomada. Assim, além de economizar energia, você evita o risco de acidentes domésticos.

3. Não deixe os aparelho em “modo espera”

Se você não estiver usando o seu eletrodoméstico, não há necessidade de deixá-lo na tomada, consumindo energia. Nunca deixe os aparelhos ligados no “modo espera”. Por exemplo, se você não vai aquecer a comida agora, desligue o microondas da tomada e evite o aumento de consumo.

4. Sempre que puder, aproveite a luz natural

Dê preferência à luz natural. Opte por ambientes com paredes claras e janelas amplas, abra as cortinas e ajude a reduzir o desperdício de energia elétrica.

5. Troque suas lâmpadas

Por último, mas não menos eficiente: opte pela tecnologia LED. Você já deve saber que as lâmpadas halógenas consomem muita energia, certo? Então, se você ainda possui lâmpadas como essa na sua casa, a melhor opção é substituí-las por produtos LED. Apesar do custo da lâmpada LED ser maior do que o das lâmpadas comuns, você terá o retorno do seu investimento na conta de luz. A tecnologia LED consome até 90% menos energia que as lâmpadas convencionais.

Vantagens LED

A tecnologia LED é nossa especialidade. Como você sabe, luz muda tudo, e informação também. De fato, quando você compra uma lâmpada LED, em comparação com outras alternativas do mercado, ela tem um investimento inicial mais alto. No entanto, você precisa considerar a relação custo-benefício. Enquanto as incandescentes duram 1.000 horas, e as fluorescentes duram cerca de 6.000 horas, a de LED dura em média até 25.000, diminuindo a necessidade de troca.

As lâmpadas LED são mais eficientes que as demais porque a maior parte da energia demandada é transformada em luz e não em calor. Ou seja, a energia é melhor aproveitada. Um exemplo disso é que, enquanto uma lâmpada incandescente precisa de 60W para produzir uma determinada quantia de lúmens, uma lâmpada LED necessita de apenas 20W.

As antigas lâmpadas convencionais não só podem como devem ser substituídas por lâmpadas LED. A tecnologia LED, além de sustentável e durável, é muito eficiente. Basicamente, ela evita dor de cabeça: proporciona maior economia no consumo de eletricidade, segurança e estabilidade na iluminação, dispensando revisões e trocas frequentes ou consumo excessivo, mesmo quando chega ao fim da sua vida útil.

E aí, gostou das dicas? Agora você já pode começar reduzir o seu consumo de energia elétrica e também amenizar os custos da sua conta de luz.